Menu

SES-GO passará a ter acesso às informações da regulação de Goiânia

03 abr 2017 | Notícias

A Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) vai passar a ter acesso às informações do sistema de regulação do município de Goiânia, responsável pela gestão dos leitos instalados na capital. O acesso era uma reivindicação antiga da SES-GO e a negociação começou em fevereiro, quando a secretária de Saúde de Goiânia, Fátima Mrue, visitou o Centro de Informações e Decisões Estratégicas em Saúde – Conecta SUS Zilda Arns Neumann e conheceu o Regulatron – sistema de monitoramento em tempo real das solicitações de internação de urgência/emergência dos municípios do interior. Após a visita, a gestão municipal se mostrou receptiva à proposta da SES.

Nesta segunda-feira (03/04), equipes da SES e do município se reuniram para discutirem as questões técnicas que possibilitarão a visualização destes dados. A reunião foi comandada pelo superintendente de Acesso a serviços hospitalares e ambulatoriais da SES-GO, Cleudes Bernardes da Costa.

Pelo acordo, a equipe de TI da SES-GO vai construir um novo sistema com as informações da regulação de Goiânia nos moldes do Regulatron, que mostra a quantidade de pacientes regulados no dia, as pendências por tipo de leito, para quais hospitais os pacientes foram regulados, entre outras. No atual sistema, a atualização dos dados acontece a cada 30 minutos. A ideia é, também, construir um mapa dos leitos das unidades da rede estadual instaladas em Goiânia, com as demandas de internação e transferências.

O superintendente Cleudes Bernardes explica que, da forma como é atualmente, a SES-GO não tem informação de como os leitos da própria rede estadual são disponibilizados, nem quem foi o responsável pela negativa do pedido, por exemplo. Agora, o fluxo será formalizado no sistema, inclusive com o nome do médico que atendeu a solicitação. “Com a informação disponível no sistema, poderemos acompanhar melhor este atendimento e, se for o caso, auxiliar o município de Goiânia quando houver uma dificuldade na regulação de determinado paciente. Com isso, vamos conseguir melhorar a qualidade do acesso dos pacientes ao sistema de saúde”, detalha o superintendente, acrescentando que este melhor controle poderá otimizar o tempo de encaminhamento do paciente.

Outra vantagem no acesso ao sistema de regulação de Goiânia, segundo Cleudes Bernardes, é que, a partir da disponibilidade dessas informações, a SES poderá avaliar quais são os maiores gargalos da regulação e, assim, fazer um planejamento melhor de onde e como investir na ampliação de leitos e especialidades de saúde.