Menu

Rio Grande do Norte conhece gestão da Saúde de Goiás

12 jul 2016 | Notícias

O Estado de Goiás desponta, mais uma vez, como referência na Saúde para outras unidades da Federação. A secretária de Estado da Saúde do Rio Grande do Norte, Eulália de Albuquerque Alves, anunciou nesta terça-feira, 12 de julho, que implantará naquele Estado uma gestão de informações nos mesmos moldes do Centro de Informações e Decisões Estratégicas em Saúde – Conecta SUS Zilda Arns Neumann e que começará a dar os primeiros passos para a parceria da gestão dos hospitais públicos com Organização Social (OS), como ocorre com êxito em Goiás.

Os bons resultados da gestão na Secretaria de Estado da Saúde (SES) têm atraído a Goiás comitivas de vários Estados brasileiros, compostas por governadores, secretários de Saúde e técnicos. Desde o início do ano passado, o secretário de Estado da Saúde, Leonardo Vilela, recebeu a visita de representantes de 13 Estados brasileiros e do Distrito Federal. Em todas as ocasiões, as equipes conheceram o funcionamento do Conecta SUS e de hospitais da SES cujas administrações estão sendo realizadas em parceria com organizações sociais.

Inicialmente, a secretária do Rio Grande do Norte reuniu-se com Leonardo Vilela e superintendentes da SES-GO. Em seguida, conheceu o Conecta SUS, os equipamentos, as estações e a metodologia de registro e repasse de dados utilizados no Centro. Instalado na sede da SES, em dezembro de 2014, o Conecta SUS possibilita a concentração das informações estratégicas para a gestão do Sistema Único de Saúde pelo monitoramento e análise dos indicadores de saúde, fomentando discussões internas e externas com os diversos parceiros e setores institucionais.

“O Conecta SUS é um modelo que deve ser seguido por todos os estados”, sintetizou Eulália Alves. “Este Centro de Informações Estratégicas diminui a distância e traz para os gestores os problemas de forma mais rápida, o que possibilita soluções mais ágeis”, completou a secretária.

Na sequência, Eulália Alves conheceu o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), administrado pelo Instituto Gerir; o Hospital Alberto Rassi – HGG, cuja gestão é feita pelo Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech), e o Hospital de Urgências Otávio Lage de Siqueira (Hugol), inaugurado há exatamente um ano e desde então administrado pela Associação Goiana de Integralização e Reabilitação (Agir).

Em todas as unidades visitadas, Eulália Alves conheceu a estrutura, os serviços implantados e efetivados, os equipamentos de ponta e a forma de gerenciamento adotado pelas organizações sociais. Até o momento, 17 unidades da SES são gerenciadas por OS. Em todas as unidades administradas por organizações sociais, houve avanço no número de procedimentos realizados, melhoria nas instalações físicas, abertura de novos leitos, aquisição de aparelhos de última geração e implantação de novos serviços.