Menu

Representantes da Defesa Civil de Mato Grosso, Paraná e São Paulo conhecem Goiás contra o Aedes e Conecta SUS

27 set 2016 | Notícias

Representantes da Defesa Civil dos estados de Mato Grosso, Paraná e São Paulo estiveram nesta terça-feira, 27 de setembro, na sede da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) para conhecer o Centro de Informações e Decisões Estratégicas em Saúde Zilda Arns Neumann – Conecta SUS e o trabalho da força-tarefa “Goiás contra o Aedes”. Acompanhados do Comandante Geral do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO), Coronel Carlos Helbingen Junior, os visitantes foram recepcionados pelos superintendentes da SES-GO, Halim Antonio Girade (Executivo), Maria Cecília Brito (Vigilância em Saúde) e pelo coordenador geral do Conecta SUS, Jean Pierre Pereira.

Goiás contra o Aedes
O coordenador de Vigilância e Controle Ambiental de Vetores da SES-GO, Marcello Rosa, apresentou um histórico do “Goiás contra o Aedes”, iniciado com o decreto de emergência em saúde em dezembro do ano passado, as ações e metas estabelecidas pelo Estado e, por fim, os resultados do primeiro semestre da operação. Rosa destacou que Goiás reduziu o índice de infestação de imóveis com focos do Aedes aegypti – de 3,99% em janeiro para 0,2% em junho. “Em seis meses, tivemos uma queda da curva de casos de dengue e conseguimos reduzir a infestação mesmo no período chuvoso em Goiás”, avaliou Marcello Rosa.

A força-tarefa “Goiás contra o Aedes” é desenvolvida em parceria pela SES-GO e Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás. O comando do Corpo de Bombeiros foi primordial para a gestão das ações. O comandante de Operações de Defesa Civil em Goiás, Coronel Múcio Ferreira dos Santos, mostrou aos representantes dos três estados como foi a instalação dos postos de comandos nos municípios e explicou sobre o sistema de georreferenciamento e monitoramento em tempo real das visitas aos imóveis usado na operação.

“Minha primeira experiência de parceria com a Defesa Civil foi no acidente com o Césio 137. Hoje, é impossível trabalharmos com a meta de erradicar o Aedes sem o Corpo de Bombeiros”, destacou o superintendente executivo, Halim Girade. “O modelo de organização do Goiás contra o Aedes tornou-se referência para o País. Com os resultados deste ano, queremos consolidar nosso método”, emendou a superintendente da Suvisa, Maria Cecília Brito.

Para o Comandante Geral do CBMGO, Coronel Carlos Helbingen Junior, com o fortalecimento e resultados, a metodologia criada pela SES-GO e Corpo de Bombeiros deve ser mostrada a outros estados para o combate ao Aedes aegypti.

Conecta SUS
Ao final, os representantes da Defesa Civil conheceram o Conecta SUS e conheceram o sistema próprio para o monitoramento dos focos de Aedes aegypti e das ações de combate ao mosquito em Goiás, que passou a ser utilizado pela SES-GO a partir de setembro – o SIMAZ (Sistema Integrado de Monitoramento do Aedes Zero). O novo sistema foi desenvolvido pela Gerência de Tecnologia da Informação (GTI) e pela coordenação de TI do Conecta SUS, em parceria com o Corpo de Bombeiros Militar (CBM-GO). A apresentação foi feita pelo coordenador do Centro de Informações, Jean Pierre Pereira, que explicou que, além da economia por ser software open source (código aberto), o SIMAZ possibilita o desenvolvimento e ampliação de funcionalidades, relatórios personalizados, auditoria e acesso direto à base de dados, controle de acesso e segurança da informação.

O coordenador executivo da Defesa Civil do Paraná, Tenente-coronel, Edemilson de Barros, disse que o trabalho de integração da Saúde e Defesa Civil também é realizado no Paraná e que isto permite ações mais efetivas e centralizadas, garantindo sucesso nos resultados.

Além da parceria entre os dois órgãos, o Coronel PM José Roberto Rodrigues de Oliveira, secretário-chefe da Casa Militar do Governo do Estado de São Paulo e coordenador Estadual de Defesa Civil, elogiou a utilização da tecnologia em Goiás para o combate às arboviroses. “Foi algo bastante interessante, fiquei muito empolgado com o que vi aqui. Pretendo enviar técnicos da Defesa Civil para ter conhecimento dessa ferramenta para que também possamos usá-la em São Paulo”.

Segundo o secretário adjunto de Proteção e Defesa Civil do Mato Grosso, Tenente-coronel BM Abadio José da Cunha Júnior, o trabalho de Goiás já tinha sido muito elogiado e a visita teve como objetivo a busca dessa experiência. “O nível de organização superou nossas expectativas. Nós vamos levar essas ferramentas para o Estado e tentar implantar para chegarmos ao mesmo grau de eficiência”, finaliza.