Menu

Para o ministro da Saúde, o Conecta SUS será referência na criação do Painel Nacional da Saúde

06 dez 2016 | Notícias

Em sua segunda visita ao Conecta SUS em menos de duas semanas, ministro diz que pretende unir banco de dados goiano ao nacional

Ministro a Saúde, Ricardo Barros, veio pela segunda vez à Goiânia, em menos de duas semanas, para conhecer o Conecta-SUS Zilda Arns Neumann. A última visita aconteceu na tarde desta segunda-feira, 5, para anunciar que o sistema goiano de monitoramento em Saúde, considerado referência nacional, será unido ao banco de dados geral do MS. “Vamos pegar o que já está operando, copiar e colocar para funcionar. Queremos que esse processo traga toda transparência que a informatização pode proporcionar”, disse. Dessa vez o Ministro trouxe todos os seus técnicos principais.

Barros afirmou que esteve em visita a São Paulo e Paraná também para conhecer projetos semelhantes que devem ser conectados ao Sistema Nacional de Informações do MS. “Nós trouxemos nossa equipe técnica aqui para fazer avaliação desse sistema para ver como funciona. Tivemos em São Paulo e Paraná onde visitamos sistemas de informações em Saúde também. Vamos tomar como referência esse conjunto de dados para adotarmos uma tecnologia que já está desenvolvida, em funcionamento, e que possa ser a referência para nosso sistema nacional”, pontuou.

O secretário de Saúde, Leonardo Vilela, disse que a visita é mais um marco de que o estado de Goiás está no caminho certo rumo a oferecer serviços de Saúde de qualidade para o cidadão. E que se sente felicitado pelo Conecta-SUS ser referência nacional na organização de mais de 100 perfis epidemiológicos e informações sobre Saúde. “É muito importante tomar as decisões e fazer políticas públicas com informações atualizadas e isso vem acontecendo com o trabalho do Conecta SUS”, disse.

O Ministro salientou que fez questão de trazer a equipe dele que demanda o serviço, produz e monitora as informações. “Justamente para que tenham clareza do que já está sendo desenvolvido aqui. “Vamos avaliar como poderá ser feita essa conexão entre esses sistemas para produzirmos o mais rápido possível um painel de controle, em nível nacional, de todos esses indicadores de Saúde”, completou.

Fizeram parte da comitiva, o Secretário de Assistência à Saúde do MS (SAS), Francisco Figueiredo, diretor do Departamento de Atenção Básica (DAB), Alan Nuno, coordenador-geral de Análise e Manutenção do Datasus – MS e de Análise e Manutenção do Datasus – MS, Sérgio Araújo Correio Lima e o diretor do Departamento de Avaliação e Monitoramento do SUS, Joaquim José Nunes.

E-SUS
Barros informou, inclusive, que já estabeleceu uma relação com os Estados e municípios, que o Ministério da Saúde só irá passar recursos para esses entes se receberem a informação do que é feito com esses recursos. O E-SUS é uma estratégia para reestrurar as informações da atenção básica, nacionalmente, para garantir a integração de todos os sistemas de Saúde.

“Para que possamos receber essas informações, nós já temos que estar estruturados. Para isso estruturamos o E-Sus, para obtermos todo o prontuário eletrônico de todos os brasileiros na nuvem, via internet. A infraestrutura está pronta. O que nós precisamos é escolher que tipo de sistema vai alimentar a informação para o cartão-SUS, do controle nacional de todo o acompanhamento do que é investido na saúde dos brasileiros”, concluiu.

b10