Menu

Goiás Mais Competitivo é elogiado em assembleia de secretários de Saúde

01 ago 2016 | Notícias

O Goiás Mais Competitivo (GMC) foi destaque na assembleia do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde Conass), realizada nesta quarta-feira (27/7), em Brasília. Idealizado pelo Governo de Goiás, o programa foi classificado como inovador e corajoso pelos participantes, principalmente por envolver Estado e municípios, incluindo a Saúde como fator de competitividade.

De acordo com a assessora técnica do Conass, Maria José Evangelista, o GMC inova ao apresentar uma plataforma com eixos bem definidos. “Esse programa tem tudo para realmente alavancar a qualidade (dos serviços prestados), principalmente por concentrar a atenção na prevenção”, disse.

Já o secretário da Saúde do Tocantins, Marcos Musafir, disse que o planejamento demonstrado pelo Governo de Goiás evitará que se atue apenas “apagando incêndios”. Também presente na reunião, o secretário da Saúde do Pará, Vitor Mateus, afirma que é louvável e corajosa a iniciativa de integrar as ações estaduais com as municipais e demonstrou interesse em conhecer mais de perto o programa.

O secretário da Saúde de Goiás, Leonardo Vilela, apresentou o programa na assembleia e afirmou que essa integração só é possível graças à democratização e transparência adotadas pela SES. “As nossas metas são claras e a interlocução com as prefeituras é muito próxima”, ressaltou.

Concebido pelo governador Marconi Perillo e coordenado pela Secretaria de Gestão e Planejamento (Segplan), o GMC é firmado em três eixos de atuação: competitividade econômica, gestão pública eficiente e qualidade de vida. Lançado em novembro de 2015, visa promover ações e parcerias em diversas áreas, entre as quais Saúde, Segurança e Educação, a fim de posicionar o estado entre os mais competitivos do País.

Programas

Os programas apresentados na assembleia foram o Siga Bebê e Mais Saúde Para Goiás, que fazem parte do eixo de qualidade de vida do Goiás Mais Competitivo para garantir a saúde da gestante e das crianças abaixo de um ano e a reestruturação da Atenção Primária em Saúde (APS). ”Impedir mortes por causas evitáveis exige resolutividade dos serviços básicos de saúde. Estamos dispostos a investir sessenta e nove milhões de reais para melhorar a Atenção Primária de Saúde em Goiás”, afirma Vilela.

​O programa Siga Bebê é voltado para gestantes e mulheres no pós-parto e crianças menores de 1 ano de idade. Tem o objetivo de reduzir a mortalidade infantil no Estado, priorizando ações nos municípios com maior taxa de mortalidade infantil e promover a saúde da mulher.

Entre as ações do programa estão a atenção integral às mulheres no planejamento sexual e reprodutivo, na assistência ao pré-natal, no parto, no puerpério e ao recém-nascido, a implantação dos módulos Siga Mamãe e Siga Bebê, transportes neonatais e salas de parto equipadas, unidades hospitalares com atendimento pré-natal. E ainda, promover o controle do Aedes aegypti, diagnosticar e tratar adequadamente a gestante exposta às infecções transmitidas pelo mosquito.

O Mais Saúde Para Goiás visa aumentar a cobertura estratégica da saúde da família, reestruturando a Atenção Primária à Saúde (APS) no Estado. Tem o foco nos municípios com menos de 60% de cobertura de equipes da Saúde da Família e nos com necessidade de equipamentos para diagnóstico na Atenção Primária à Saúde.

Para isso, vai equipar e montar novas equipes de Saúde da Família, prover municípios com ultrassom obstétrico, eletrocardiógrafo, raio-x, qualificar profissionais ligados diretamente à atenção Primária à Saúde e equipamentos de análises clínicas.

 


Comunicação Setorial – Segplan/ Comunicação Setorial – Ses