Menu

CIEVS Goiás atua para agilizar respostas em situações de emergência em saúde pública

01 jul 2016 | Notícias

A principal proposta do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) é atuar nas situações de risco e emergências em Saúde Pública. O Ministério da Saúde inaugurou o Centro Nacional em 2005 e, em Goiás, o CIEVS começou a ser estruturado em 2010 e a criação foi oficializada pela Portaria nº 263 de 2013. O Centro faz parte da Gerência de Vigilância Epidemiológica da Superintendência de Vigilância em Saúde (SUVISA).

O trabalho envolve as etapas de detecção, resposta e monitoramento dos riscos e emergências em saúde pública. Neste sentindo, pode-se citar a atuação da equipe na sala de situação de dengue (2013 a 2015) e no monitoramento e condução da elaboração do plano contra o Ebola (2014).

Desde o final de 2015, a equipe do CIEVS Goiás ganhou uma sala no Centro de Informações e Decisões Estratégicas em Saúde – Conecta SUS Zilda Arns Neumann. A data também marcou o início da atuação do Centro no monitoramento dos casos de microcefalia em Goiás após a descoberta, no Brasil, da relação da malformação em bebês com a infecção das gestantes por zika vírus. O Centro realiza também o monitoramento dos eventos de massa.

Microcefalia

A equipe do CIEVS Goiás é responsável pelo gerenciamento das informações referentes aos casos notificados de microcefalia no Estado. O acompanhamento inclui a detecção dos casos, o contato com as Regionais de Saúde e municípios para investigação dos casos, o monitoramento da investigação, a análise e o encerramento dos casos pelos membros do Comitê Técnico Estadual de Investigação dos casos e óbitos por microcefalia e casos de microcefalia possivelmente associados ao zika vírus.

Eventos de Massa

Há cerca de um mês, o CIEVS Goiás está atuando em parceria com a organização do Campeonato Mundial de Futsal Universitário, que acontecerá em Goiânia e Anápolis de 2 a 10 de julho e vai reunir representantes de 17 países. A equipe produziu informe técnico sobre evento que contempla os seguintes aspectos: planejamento das ações antes, durante e depois do evento, doenças em circulação nos países visitantes e doenças de notificação compulsória no Brasil. O CIEVS Goiás elaborou ainda o fluxo de notificação e relatório diário de intercorrências, que será utilizado pelas equipes de atendimento do evento, em parceria com Regionais Central e Pirineus, Vigilância Epidemiológica de Anápolis e CIEVS Goiânia. O CIEVS dará o apoio necessário durante o evento. 

Confira o informe técnico do evento (clique aqui).

Para a coordenadora do CIEVS Goiás, Ana Carolina de Oliveira Araújo, que integra a equipe do Centro desde sua criação, o principal objetivo do CIEVS é dar uma resposta mais rápida e oportuna para as situações de emergência em saúde no Estado. “O trabalho do CIEVS é tentar detectar uma situação no seu início, para evitar um agravamento posterior”, ressalta.

Ana Carolina destaca, ainda, uma frase do coordenador geral de Vigilância e Resposta às Emergências em Saúde Pública do Ministério da Saúde, Wanderson Kleber de Oliveira, sobre o papel do CIEVS. “A estrutura da Vigilância Epidemiológica e os fluxos já existem, o CIEVS surge como uma área meio, uma estratégia para otimizar e agilizar a detecção e as medidas de controle.”

O CIEVS Goiás funciona de segunda a sexta-feira em horário comercial, e conta com um plantão no período noturno, aos finais de semana e feriados para agilizar a atuação em caso de situações inesperadas. Integram o CIEVS Goiás a coordenadora Ana Carolina e as técnicas: Glênia Feitosa; Lucilene de Paula; Nathiele Costa; Renata Pizza e Thuanny Rodrigues.


Credeq recebe primeiros pacientes

29 junho, 2016